terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Reunião firma parceria entre Município, Estado e Controle Social
Em reunião realizada no dia 14 de novembro com a equipe da Coordenação Estadual de Saúde do Idoso e com a representante do Conselho Municipal do Idoso de Charqueadas, Sirlei Alves Leotte, foi firmada uma parceria entre Município, Estado e Controle Social, buscando facilitar o acesso ao atendimento em toda a Rede de Atenção à Saúde para pessoas acima dos 60 anos.
Entendendo saúde como algo bem mais amplo do que apenas consultas, medicamentos e exames, a Secretaria Municipal da Saúde e Meio Ambiente, juntamente com a equipe da Coordenação da Atenção Básica estão buscando recursos e parceiros para o desenvolvimento da Política Municipal da Saúde do Idoso no município, com o objetivo de dar suporte aos cuidadores e familiares, além de melhorar a qualidade de vida para as pessoas acima dos 60 anos.
A primeira ação será o recebimento da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, este é um documento disponibilizado pelo Ministério da Saúde, como parte de uma estratégia para o acompanhamento da saúde da população idosa. É um documento que a pessoa idosa deve carregar sempre consigo. Ao candidatar-se para receber estes documentos de acompanhamento de saúde da pessoa idosa, um importante passo foi dado. Assim que chegarem, as cadernetas serão distribuídas para as pessoas e seu uso orientado pelos profissionais de saúde.
Fonte: Ascom/CH

terça-feira, 17 de dezembro de 2019


ESPORTES

Alunos do Projeto Futuro são campeões estaduais de handebol


No último final de semana, cinco alunos do Projeto Futuro conquistaram um título inédito para o município de Butiá: O Campeonato Estadual de Handebol, categoria cadete, em Campo Bom. Os jovens com idade entre 15 e 16 anos, integraram o time do UEHCC, de Capão da Canoa. Além da participação dos atletas, o professor butiaense, Christian Barreto fez parte da comissão técnica e acompanhou todo o processo de peneira, treinamentos e integração dos alunos.
A oportunidade de os meninos disputarem o estadual, surgiu após a realização do 1° Handebol Acamp, organizado pela Administração Municipal, através da Coordenadoria de Esporte e Lazer (CEL), em agosto deste ano. Durante o evento esportivo, Jonatas Natel, treinador da equipe do litoral gaúcho, observou alguns atletas do município e realizou o convite para testes. Com o excelente desempenho nos treinamentos, os atletas Lorhan Soares Andrade, Vitor Nunes Jardim, Vitor Larcen Rosa, Ruan Tomaz e Gabriel Cezimbra foram convocados para a disputa da competição.
O jovem Vitor Nunes, 15 anos, classificou o momento como único, por todo o aprendizado adquirido e as experiências que o handebol estão proporcionando. “Desde o início fomos muito bem recebidos pelo UEHCC. Eu não gostava muito de handebol, mas graças ao incentivo do Projeto Futuro e dos professores, eu consegui perceber que sou bom no esporte e tenho potencial”, pontuou.
De acordo com Christian Barreto, que é coordenador técnico do Projeto Futuro, a conquista do estadual é a realização de um sonho. “Sinceramente, integrar a comissão de uma equipe e se tornar campeão estadual era algo que imaginava acontecer no prazo de 10 anos. A ficha não caiu ainda”, comemora o professor. Para o profissional, os bons resultados de jovens no esporte, é reflexo do incentivo que a Prefeitura de Butiá está dando. “Desde o início a gente teve todo suporte necessário”, finalizou.
O prefeito Daniel Almeida recebeu com entusiasmo a notícia. Para o Líder do Executivo municipal, Butiá vive um grande momento no esporte, principalmente, pelo fato de estar transformando a vida de crianças e jovens. “Quando pensamos no Projeto Futuro, sabíamos que poderíamos formar atletas, pois talentos e profissionais qualificados nossa cidade possui. Nosso objetivo é formar cidadãos melhores, mas é gratificante ver os jovens que sonham seguir no esporte conquistando seu espaço”, completou Almeida.


segunda-feira, 16 de dezembro de 2019


Educação

Ulbra São Jerônimo é destaque nos indicadores do MEC

Curso de Administração mantém sua qualidade de ensino e recebe nota 4 na avaliação

Mais uma vez, a Ulbra São Jerônimo comprova a qualidade da educação oferecida aos acadêmicos e se destaca na avaliação feita pelo Ministério da Educação (MEC), recebendo nota 4 no curso de Administração, numa escala que vai de 1 a 5. O índice, que leva em consideração diversos itens, compõe o Conceito Preliminar do Curso (CPC).

Para o coordenador do curso de Administração do campus, professor Álvaro Werlang, o resultado é o somatório de fatores que levam em consideração o alinhamento da equipe de trabalho junto aos acadêmicos. Ele salienta que, desde que o curso passou a ser ofertado no campus, sempre obteve excelência na avaliação.
- Entre os anos 1996 e 2006, era considerado um curso top e de excelência, aquele que, no conjunto da totalidade dos requisitos no período, obtivesse até três conceituações entre A e B. 

Nosso curso de Administração, num período de cinco anos, obteve cinco conceitos nessa faixa, sendo três A e dois B, a maior pontuação dos cursos de Administração da Ulbra nacional. A partir de 2006, quando foi instituído o CPC, o conceito por letras passou a ser avaliado em números, numa escala de 1 a 5. Nosso curso manteve a mesma qualidade, sempre ficando entre 4 e 5, que são as duas maiores notas na avaliação do MEC. Isso mostra o excelente trabalho em equipe, levando em consideração que a avaliação engloba tanto discentes, como docentes – explica o coordenador acadêmico.

Para Thiandra Pasini, formanda em Administração da Ulbra São Jerônimo, é gratificante saber que o curso que escolheu para sua graduação recebeu nota 4. Segundo ela, que afirma ter se dedicado ainda mais aos estudos após a realização da prova do Enade, ter este conceito em sua graduação é a certeza de boas oportunidades no mercado de trabalho.

- Depois da prova do Enade, eu foquei muito mais nos estudos, tive a inspiração e motivação que me faltavam para garantir um bom aproveitamento da minha graduação. É muito gratificante saber que meu curso alcançou essa avaliação, porque na hora que chegamos ao mercado de trabalho e apresentamos o certificado de conclusão, essa nota pesa muito e as melhores oportunidades são dadas para quem têm no currículo as melhores avaliações. Estou me sentindo muito orgulhosa por ter feito parte de uma avaliação que é importante para o meu currículo e também dos demais colegas de curso – conclui a acadêmica.
Dentro do grupo de cursos que participaram da avaliação, Direito e Psicologia também obtiveram ótimo desempenho, finalizando o processo com CPC nota 3.
 


ENTENDA A AVALIAÇÃO DO MEC
O Conceito Preliminar do Curso (CPC) é composto por itens que envolvem o desempenho de professores, acadêmicos, coordenadores de curso e estruturas físicas de uma Universidade.

Tem uma das pontuações ligadas ao corpo docente, enquadrando além da titulação de cada profissional, a relação de toda sua produção científica, como artigos, anais resumo, participação em salões e eventos, produções, livros, capítulos, traduções, etc, todos ligados aos últimos três anos.


Outro item importante está ligado à atuação profissional do docente, conjunto à área de formação e a isto, o que ele traz da sua experiência e agrega profissionalmente de modo exemplar na sala de aula.
Professores para obterem pontuação máxima têm que estar atuando há mais de 15 anos na atividade profissional, ligada à sua área de formação, com comprovada expertise e ter, também, um longo tempo de docência para a soma total de pontos.

Os demais itens estão ligados à infraestrutura e ao modelo metodológico de organização do curso - que segue o seu projeto pedagógico -, as ações comprovadas pelo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e a realização das provas do Enade e questionários, que tanto discentes, quanto docentes, respondem.

O somatório total de todos os índices do CPC gera o Índice Geral de Cursos (IGC), que é o que qualifica as Universidades e cria um ranking de avaliação da qualidade de ensino.

*Carla Miller Trainini – Assessoria de Comunicação Social Ulbra São Jerônimo


sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Charqueadas

CERIMÔNIA DE CASAMENTO COLETIVO CELEBRA UNIÃO DE DOZE CASAIS

A cerimônia de casamento coletivo realizada na quinta -feira (12) durante ação do Legislativo Municipal, através do Gabinete da Vereadora Patrícia Ferreira, Poder Judiciário e Cartório de Registros Civis de Charqueadas selou a união de 24 pessoas. A ação fez parte da primeira edição do programa criado para proporcionar o acesso e a regularização civil de pessoas de baixa renda.

 Doze casais disseram o “sim” diante de familiares, amigos e pessoas da comunidade que lotaram o Salão de Eventos do Sindicato dos Municipários.

O apoio da comunidade oportunizou uma celebração muito bonita, com aluguel gratuito de vestidos de noiva, ternos e roupas das aias, pajens e daminhas ( Rosane noivas), cabeleireiro e maquiador ( Lado B Salão de Beleza), bouquets ( Guria das Flores). Outros parceiros concederam presrntes e apoio ao evento:  M Kras, Joalheria Piratini, Lojas Colombo, Benoit,Clip Escolão, Provençal Festas, Solar Shopping, A Barateira, Ebenezer produtos de Limpeza, Ponto Alternativo Gold. O evento foi registrado pelo Fotógrafo Luan Martins.

Como se inscrever?

Estarão  abertas a partir de início de Janeiro 2020 as inscrições para mais uma edição do casamento coletivo . Os  casais interessados em participar podem se inscrever gratuitamente até 15 de fevereiro 2020, no Gabinete da Vereadora Patrícia Ferreira.


Quais documentos levar?
- Carteira de identidade (RG) - documento original;
CPF;
- Certidão de Nascimento ou casamento com averbação do divórcio, atualizada de 90 dias;
- Comprovante de residência atualizada;
- Comprovante de renda (contracheque ou carteira de trabalho – com renda de até um salário mínimo e meio por pessoa)


PREVENÇÃO

Altas temperaturas requerem maior prevenção de acidentes com a aranha-marrom

O calor propicia a proliferação das aranhas-marrons (Loxosceles sp.), comuns no Rio Grande do Sul, e causam acidentes principalmente nas regiões de Caxias do Sul e Pelotas. Nesta época, o cuidado com a prevenção de acidentes deve ser redobrado. As doses do soro antiaracnídico, que o Estado recebe do Ministério da Saúde, estão distribuídas de forma estratégica nos locais de maior risco.
De acordo com a bióloga do Centro de Informação Toxicológica (CIT) do Rio Grande do Sul Katia Moura, as aranhas-marrons não são agressivas, picam apenas quando comprimidas contra o corpo. A picada não causa dor imediata, pode surgir de 12 a 24 horas depois do acidente, junto com ardência e escurecimento da pele. A ferida pode evoluir para uma necrose (destruição dos tecidos). “O acidente por aranha-marrom é comum no nosso meio, mas, se tratado adequadamente, são raras as complicações ou sequelas”, explica a bióloga.
Esses aracnídeos têm hábitos noturnos e são pequenos, medindo aproximadamente um centímetro de corpo e três de envergadura das patas. Apresentam coloração marrom-avermelhada e abdômen em formato de caroço de azeitona. “As aranhas-marrons vivem principalmente dentro das casas, camufladas entre as roupas, toalhas e lençóis, escondidas atrás de móveis e quadros ou em sótãos, porões e garagens”, diz Katia.
Para se prevenir, algumas ações simples podem fazer a diferença, como sacudir roupas, sapatos, toalhas e lençóis antes de utilizá-los e manter a casa e pátios sempre limpos.
Registro de acidentes
Os dados do CIT mostram que, em 2019, até dia 10 de dezembro, O Estado registrou um total de 736 acidentes com Loxosceles. Foram registradas mais picadas de aranha-marrom nas proximidades de Caxias do Sul (290), Passo Fundo (80), Vale do Sinos e Vale do Caí (71), Pelotas (67) e Erechim (52). Nas outras regiões do Estado existe a presença do aracnídeo, mas os registros de acidentes são menos expressivos.

Em caso de acidente é importante o acompanhamento médico e laboratorial. Mais informações e esclarecimento de dúvidas podem ser buscados pelo telefone 0800-721-3000, no plantão 24 horas do CIT.
Dicas de prevenção:- Manter a residência e os arredores sempre limpos;
- Afastar e limpar atrás dos móveis (camas, balcões, armários) e quadros;
- Sacudir as roupas antes de vestir;
- Evitar deixar roupas penduradas nas paredes;
- Manter as camas afastadas da parede;
- Sacudir lençóis e toalhas antes de usá-los.
Bióloga Katia Moura recomenda sacudir roupas e lençóis e manter ambientes limpos para prevenir acidentes com aranha-marrom - Foto: Divulgação/SES

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019




Tributos

Pagamento do IPVA com desconto começa dia 17 de dezembro

Publicação: 


O IPVA 2020 (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) estará disponível para pagamento a partir de 17 de dezembro. Os contribuintes que optarem pela quitação antecipada têm como data-limite o dia 30 deste mês e os descontos poderão alcançar até 24,92% sobre o valor do imposto.

Neste período, o motorista terá redução de 3% no total do tributo e poderá se valer ainda do valor da Unidade de Padrão Fiscal (UPF-RS) nos patamares de 2019. Na virada do ano, há atualização do valor, estimada em 3,35%.
Quem não fizer a quitação antecipada também pode ter descontos no parcelamento do imposto. Para isso, o proprietário do veículo precisa pagar a primeira parcela até 31 de janeiro. As próximas duas serão em fevereiro, até o dia 28, e março, até o dia 31. Os descontos são de 3% para a primeira parcela, 2% para a segunda e 1% para a terceira.
Outra opção é pagar a totalidade do imposto até a data de vencimento por placas no mês de abril, porém sem descontos.



IPVA2020 descontos máximos
Para o calendário do próximo ano, o IPVA terá redução média de 2,4% para os mais de 3,7 milhões de veículos que pagam o tributo. A expectativa da Secretaria da Fazenda é arrecadar R$ 3,1 bilhões com o IPVA 2020, valor que, após as devidas destinações constitucionais, é repartido automaticamente: 50% para o Estado e 50% para o município do licenciamento do veículo. Pelas estimativas da Receita Estadual, o período de pagamento antecipado deve representar arrecadação bruta de cerca de R$ 850 milhões.

Para obter o desconto máximo do IPVA, o contribuinte precisa levar em conta também as vantagens do Bom Motorista e do Bom Cidadão. Os condutores que não receberam multas nos últimos três anos terão dedução de 15% no valor do tributo. Para quem não foi multado há dois anos, o índice é de 10%, e para quem ficou um ano sem infrações, o abatimento é de 5%.
O desconto do Bom Cidadão, por sua vez, dará aos proprietários de veículos inscritos no programa Nota Fiscal Gaúcha desconto de 5% para os que acumularam no mínimo 150 notas fiscais com CPF, 3% para os que tiveram entre 100 e 149 notas e 1% para quem acumulou entre 51 e 99 notas.
Ambos os descontos podem ser acumulados e são válidos apenas para pagamentos de IPVA antecipados ou em dia, ou seja, conforme o calendário de vencimento por placas.
Nos casos em que o veículo estiver em nome de empresas (pessoa jurídica), o desconto máximo para a quitação até o dia 30 de dezembro será de 6,14%.

Previsão de arrecadação dos municípios da região carbonífera

Chaqueadas 
Número de pagantes: 9157  -  IPVA devido: 6.371.588,01

Triunfo
Número de pagantes: 7623  -  IPVA devido: 5.836.069,67

São Jerônimo
Número de pagantes: 5.111  -  IPVA devido: 3.681.214,28

Butiá 
Número de pagantes: 5.075  -  IPVA devido: 3.881.891,89

Arroio dos Ratos 
Número de pagantes: 3.408  -  IPVA devido: 2.264.309,50

Minas do Leão 
Número de pagantes: 1.788  -  IPVA devido: 1.238,057,36

General Câmara 
Número de pagantes: 1.729,00  -  IPVA devido: 1.145.083,92

Barão do Triunfo 
Número de pagantes: 1.418  -  IPVA devido: 808.110,39
Base de cálculo e alíquotas
A frota total de veículos no Rio Grande do Sul é de 6,9 milhões. Desses, 3.762.727 veículos (54%) estão sujeitos à incidência do IPVA e 3.155.128 (46%), isentos (veículos com mais de 20 anos, valor inferior a 4 UPFs, veículo oficial, pessoa com deficiência, táxi, ônibus, transporte escolar e de instituições entre outros).
Para definir o valor do tributo, é utilizado como base de cálculo o preço médio de mercado. Para veículos novos, vale como referência o preço da nota fiscal. Em média, o valor do imposto terá uma redução estimada em 2,4% no ano de 2020 (depreciação da frota).
As alíquotas do IPVA 2020 não tiveram alterações, sendo de 3% para automóveis de passeio e camionetes, 2% para motocicletas e 1% para caminhões, ônibus, micro-ônibus, automóveis e camionetes para locação.
Calendário vai até abril
Os contribuintes que optarem por não pagar o IPVA 2020 antecipadamente (quitação até 30 de dezembro ou parcelamento em três vezes) terão o calendário limite para pagamento no mês de abril, conforme o final da placa dos veículos, com a seguinte ordem:



IPVA2020 final placas

Atraso de pagamento e penalidades
O contribuinte que não pagar o tributo em dia, além de perder os descontos, terá multa de 0,334% ao dia sobre o valor do imposto não pago, até o limite de 20%. Depois de 60 dias em atraso, o débito terá acréscimo de 5% e será inscrito em dívida ativa, com o contribuinte correndo o risco de ter seu nome lançado em serviços de proteção ao crédito, sofrer protesto no cartório da sua cidade e processo de cobrança judicial.
Além disso, caso flagrados nas blitze do imposto, os proprietários em situação irregular poderão arcar com custos de multa, serviços de guincho e depósito do Detran.
Desconto do Bom Motorista
Os descontos para bons motoristas variam conforme o período sem infrações cometidas no trânsito. Para os condutores que não tiveram registro de infrações nos sistemas de informações do Estado no período entre 1º de novembro de 2016 a 31 de outubro de 2019 (três anos), a redução será de 15%. Quem não teve multa depois de 1º de novembro de 2017, recebe desconto de 10% (dois anos) e, depois de 1º de novembro de 2018 (um ano), tem direito a um benefício de 5%.
De toda a frota tributável, 45,8% terão descontos, sendo 921 mil veículos com direito a 15% de redução no tributo por apresentarem três anos sem infrações de trânsito.
Desconto do Bom Cidadão
Também em três faixas, a redução no valor do IPVA pelo Bom Cidadão resulta da participação do contribuinte (pessoa física) no programa da Nota Fiscal Gaúcha (NFG). O desconto máximo de 5% será para quem tiver 150 notas ou mais, de 3% para quem tiver entre 100 a 149 notas e de 1% para o contribuinte entre 51 a 99 documentos fiscais devidamente registrados. Ao todo, 14,7% (552.667) da frota terá direito ao benefício.



IPVA2020 descontos bom motorista bom cidadao

SAIBA MAIS
  • Quem precisa pagar o IPVA 2000
    Todos os proprietários de veículos automotores fabricados a partir do ano 2000.
  • Como pagar
    Para quitar o imposto, o proprietário deverá apresentar o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV). Junto com o IPVA, é possível pagar taxa de licenciamento e multas de trânsito.
  • Onde pagar
    A partir de 17 de dezembro, no Banrisul, Bradesco, Santander, Sicredi, Caixa (somente em lotéricas) e Banco do Brasil (somente para clientes).
Alíquotas do IPVA 
3%Automóveis e camionetes
2%Motocicletas
1%Caminhões, ônibus, micro-ônibus e automóveis e camionetes para locação

Veículos em circulação
FrotaUnidadesProporção
Total no RS6.917.855 100%
Pagante de IPVA3.762.727 54%
Isenta de IPVA3.155.12846%
Consultas e dúvidas
– Para auxiliar os contribuintes, a Secretaria Fazenda mantém um site específico sobre o imposto:  www.ipva.rs.gov.br
É possível consultar todos os dados relativos aos veículos, como multas, valores a pagar e pendências.



IPVA2020 tela site
Site é acessado em www.ipva.rs.gov.br - Foto: Reprodução

– Além do site, é possível baixar o aplicativo do tributo (IPVA RS) para dispositivos móveis, disponível gratuitamente na App Store e na Google Play.
– A Receita Estadual alerta aos contribuintes que os pagamentos do IPVA 2020 devem ser realizados diretamente nos bancos conveniados e nas agências lotéricas da Caixa, com placa e número do Renavam.
  Para IPVA de exercícios anteriores (inscritos em dívida ativa), os pagamentos devem ser realizados direta e exclusivamente no Banrisul, Banco do Brasil (somente para correntistas) e Banco Sicredi.
  Para questões referentes a cadastros de veículos, licenciamentos e multas de trânsito, o contato deve ser feito diretamente com o Detran e CRVAs.
Outras dúvidas podem ser esclarecidas pela internet
Clique aqui e acesse o Canal Dúvidas Frequentes https://www.sefaz.rs.gov.br/Site/MontaDuvidas.aspx?al=l_ipva_duvidas
Informações via e-mail ou SMS
A partir do IPVA 2020, a Receita Estadual e o DetranRS vão utilizar a mesma base de dados para cadastramento dos cidadãos que desejam receber informações sobre o tributo via e-mail e celular.
Para se cadastrar, basta acessar o site do Detran-RS, clicar na opção “Entre ou Cadastre-se” e autorizar o envio de mensagens por e-mail e SMS.
O cadastramento dos e-mails também pode ser feito nos sites do IPVA (www.ipva.rs.gov.br) e da Receita Estadual (www.receita.fazenda.rs.gov.br).

Previsão de arrecadação do IPVA por município
A Receita Estadual também divulgou a previsão de arrecadação bruta por município do IPVA 2020 (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Na relação constam veículos já emplacados, sem considerar os novos cujo imposto é calculado pelo valor constante da Nota Fiscal.
Texto: Ascom Sefaz

Edição: Secom

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

EVENTO

II EDIÇÃO DO FESTIVAL DE DANÇAS URBANAS DE CHARQUEADAS É NESTA QUINTA-FEIRA (12/12)

   A Prefeitura Municipal de Charqueadas juntamente com a Corsan patrocinadora master do evento e Governo do Estado do Rio Grande do Sul realizarão nesta quinta-feira, dia 12 de dezembro de 2019, a II Edição do Festival de Danças Urbanas de Charqueadas.

     O evento terá apresentações de diversos grupos de danças locais e convidados da região. 

O quê? Festival de Danças Urbanas de Charqueadas.

Quando: 12/12/2019

Onde: Estação Cidadania - Rua Uruguai, 191, bairro Sul América

Horário: A partir das 18h.

Região Carbonífera

NOVAS PATRULHEIRAS DA LEI MARIA DA PENHA.

Em 06 de dezembro de 2019 na sede do auditório do GBOEX na cidade de Porto Alegre ocorreu a formatura de 148 novas patrulheiras da lei Maria da Penha.
O comandante do 28º Batalhão de Policia Militar, Tenente Coronel MAURICIO CAMPOS PADILHA e o 1º Tenente LEANDRO DOS SANTOS AVILA, responsável pelo policiamento da cidade de Charqueadas, se fizeram presente na formatura da 5º Edição das soldados femininas NICOLE e BRUNA que irão atuar no atendimento de ocorrência da Patrulha Maria da Penha no município de Charqueadas e a soldado feminina LETICIA ira atuar na patrulha Maria da Penha na cidade de Arroio dos Ratos.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Expectativa de vida dos brasileiros aumenta para 76,3 anos em 2018

Editoria: Estatísticas Sociais | Cristiane Crelier | Arte: Brisa Gil
28/11/2019 10h00 | Última Atualização: 28/11/2019 10h47
#PraCegoVer a foto mostra uma praça com idosos sentados em bancos de madeira
Expectativa de vida de idosos vem aumentando ano a ano no Brasil - Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias
A expectativa de vida dos brasileiros aumentou em 3 meses e 4 dias, de 2017 para 2018, alcançando 76,3 anos. Desde 1940, já são 30,8 anos a mais que se espera que a população viva. Os dados são das Tábuas Completas de Mortalidade, divulgadas hoje pelo IBGE.
Para as mulheres, espera-se maior longevidade: 79,9 anos. Já a expectativa de vida ao nascer para os homens ficou em 72,8 anos em 2018. Mas essa diferença, chamada de “sobremortalidade masculina”, é mais acentuada conforme a faixa etária. Um homem de 20 a 24 anos tinha, em 2018, 4,5 vezes menos chances de chegar aos 25 anos do que uma mulher.
“Esse fenômeno pode ser explicado por causas externas, não naturais, que atingem com maior intensidade a população masculina”, explica o pesquisador do IBGE Marcio Minamiguchi, ressaltando que, em 1940, não havia essa discrepância evidente entre os sexos nos grupos mais jovens. “A partir de meados da década de 80 as mortes associadas às causas externas passaram a desempenhar um papel de destaque. É um fenômeno proveniente da urbanização e inclui homicídios, acidentes de trânsito e quedas acidentais, entre outros”, complementa.
Para ambos os sexos a maior esperança de vida ao nascer foi observada em Santa Catarina: 79,7 anos. Outros estados com valores elevados, acima dos 78 anos, são o Espírito Santo, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul. No outro extremo, está o Maranhão, com a expectativa em 71,1 anos, e o Piauí, em 71,4 anos. Ou seja, uma criança nascida no Maranhão, conforme a taxa de mortalidade observada em 2018, esperaria viver em média 8,6 anos a menos que uma criança nascida em Santa Catarina.
Cabe ressaltar que a expectativa de vida muda conforme o ano de nascimento da pessoa e o sexo. Por exemplo, quem está com 30 anos agora terá um tempo médio de vida diferente de quem acabou de nascer, é a chamada projeção de sobrevida.
        • Aos 30 anos: 48,7 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 78,7 anos
        • Aos 40 anos: 39,5 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 79,5 anos
        • Aos 50 anos: 30,7 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 80,7 anos
        • Aos 60 anos: 22,6 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 82,6 anos
        • Aos 70 anos: 15,3 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 85,3 anos
        • Aos 80 anos ou mais: 9,6 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 89,6 anos ou mais
Mortalidade infantil cai para 12,4 mortes para cada mil nascidos vivos
A pesquisa mostrou também que as taxas de mortalidade infantil mantiveram a tendência de queda. O número de mortes antes de completar 1 ano de idade caiu de 12,8 a cada mil nascidos vivos em 2017 para 12,4 por mil em 2018. Já até os 5 anos de idade, o índice declinou 3,4%, de 14,9 por mil para 14,4 por mil.
“A mortalidade infantil tem causas normalmente evitáveis e, principalmente nesses primeiros anos de vida, está muito relacionada às condições em que a criança vive. Conforme melhoram as condições de saneamento básico da população e o acesso a vacinas e atendimentos de saúde, diminuem os índices de morte infantil. Se conseguirmos reduzir a taxa atual pela metade, isso significará menos 15 a 20 mil mortes de crianças por ano”, comenta Minamiguchi.
Quanto aos estados, a menor taxa de mortalidade infantil foi encontrada no Espírito Santo: 8,1 óbitos de crianças menores de 1 ano para cada mil nascidos vivos. Já a maior foi a do Amapá, com 22,8 por mil.
A mortalidade das crianças menores de 1 ano é um importante indicador da condição de vida socioeconômica de uma região. As taxas no Brasil estão melhorando gradativamente, mas ainda estão longe das encontradas nos países mais desenvolvidos do mundo, mesmo nos estados do Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, com índices abaixo de 10 por mil. Japão e Finlândia, por exemplo, possuem taxas abaixo de 2 por mil. Dentre os países que compõem os Brics, o Brasil está mais próximo da China, que tem mortalidade infantil de 9,9 por mil.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Violência contra a mulher

Penitenciária de Arroio dos Ratos recebe atividades da campanha 16 dias de ativismo contra a violência doméstica



Equipe organizadora da campanha 16 dias de ativismo contra a violência doméstica na PEAR - Foto: Divulgação Susepe

O Departamento de Tratamento Penal (DTP), por meio da Divisão de Projetos Sociais e Alternativas Penais, realizou, nesta terça-feira (03), na Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos (PEAR), um evento alusivo à campanha dos 16 Dias de Ativismo contra a violência doméstica.

A iniciativa tem a parceria do Departamento de Políticas para as Mulheres da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado do RS (SJDH), que disponibilizou o Ônibus Lilás, onde ocorreram ações de prevenção e de combate à violência contra mulheres, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com a Polícia Civil e com o Juizado da Violência Doméstica.

A assistente social Kátia Leite, do DTP, disse que os apenados foram selecionados para entrar no ônibus , onde ouviram frases fictícias de atores proferindo palavras agressivas contra as mulheres. A ideia era oferecer momentos de percepção da angústia vivenciada por vítimas da violência. 

O ônibus teve a parte interna revestida, para que o ambiente ficasse o mais escuro possível. O diretor da PEAR, José Giovani, afirmou que "estas ações contribuem para que o preso, envolvido em crime doméstico, reflita sobre sua conduta".

Após a atividade no ônibus, o detentos eram convidados a participar de uma roda de conversa sobre o tema, orientada pela psicóloga Pâmela Peixoto, da SJDH.

A campanha tem o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), que pede ações globais para aumentar a conscientização, estimular os esforços de defesa e compartilhar conhecimentos e inovações. A campanha vai até o dia 10 de dezembro, quando é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.


Imprensa Susepe

A campanha vai até o dia 10 de dezembro, quando é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos



Foto de Divulgação Susepe

04/12/2019 - Dia de Santa Bárbara

VOCÊ SABE PORQUE SANTA BÁRBARA É CONSIDERADA A PADROEIRA DOS MINEIROS?

Por Leila Ataya*

Que santa Bárbara é considerada padroeira dos mineiros e seu dia é comemorado em quatro de dezembro muitos sabem. Mas é somente em nossa cidade? E por que ela foi escolhida para ser padroeira dos mineiros? 

   Para compreendermos melhor essa história temos que voltar ao final do século III da era cristã, na cidade chamada Nicomédia, atual Izmit na Turquia, onde nascia uma linda jovem chamada Bárbara, filha única de um rico e nobre membro do império Romano chamado Dióscoro, por ciúmes ou para proteger a filha a mantinha presa em uma torre, onde recebia apenas os ensinamentos de tutores escolhidos pelo pai. Mas para cumprir acordos entre reinos, a moça deveria se casar, então seu pai apresentou diversos pretendentes para a filha, mas para decepção de todos, ela não queria se casar e não aceitava nenhum dos rapazes, pois acreditava que o amor teria que ser verdadeiro e não por puro interesse em suas riquezas e bens. Diante da relutância da filha Dióscoro a levou para conhecer a cidade e outros pretendentes e foi dessa forma que Bárbara conheceu o Cristianismo e se apaixonou pela história de Jesus Cristo, passando assim a renegar a religião pagã de seu pai que acreditava em vários deuses.

      Dióscoro ficou furioso com a fé cristã da filha e em um momento de raiva a denunciou as autoridades da cidade, Bárbara foi chamada e torturada em praça pública para renegar a fé cristã o que não aconteceu, então ela foi amarrada, arrastada, queimada com tochas e seus seios cortados, conduzida para fora da cidade, onde com uma espada foi decapitada por seu próprio pai, pois seria essa a tradição da família, morrer pela espada. 

      No exato momento da morte de Santa Bárbara o céu escureceu e após uma grande trovoada um raio fulminou seu pai. Por esse motivo Santa Bárbara recebeu o titulo de protetora contra raios, trovoadas, fogo, explosões e perigos iminentes o que também foi o motivo de ser dado a ela o título de protetora dos mineiros, por esses terem que enfrentar em seu ofício grandes perigos e assim como sua padroeira necessitarem de muita coragem. 

   Seu culto se espalhou rapidamente pelo oriente e pelo ocidente se tornando popular em Portugal e no Brasil e também sincretizada como a Orixá Iansã nas religiões Afro-brasileiras.


                                        Bom final de semana a todos!




*Colunista do Jornal Visão a historiadora Leila Ataya (foto), também é professora, artista plástica e empresária.
Apenados da Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos confeccionam cruz para Catedral Metropolitana de Porto Alegre

       O vigário paroquial de Arroio dos Ratos, padre Adilson Correa da Fonseca, solicitou, aos apenados da Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos (PEAR), que confeccionassem uma cruz em madeira, para ser utilizada na celebração mundial alusiva ao dia do pobre, data esta proposta pelo Papa Francisco.Um grupo de apenados, então, produziu a cruz, de forma artesanal, que mede três metros de comprimento por dois metros de envergadura, em menos de 15 dias. Conforme o diretor da PEAR, José Giovani, a iniciativa teve repercussão bastante positiva na arquidiocese da capital e na Pastoral Carcerária. 

     A ação também será divulgada na revista Cáritas, que é uma publicação da igreja católica.A cruz foi carregada por fiéis durante a missa celebrada na Catedral Metropolitana de Porto Alegre, dia 17 de novembro, ocasião em que Dom Jaime Spengler, arcebispo da Arquidiocese de Porto Alegre, agradeceu pelo trabalho dos apenados e solicitou que a mesma permanecesse naquela catedral, como símbolo de reflexão.

                                                                                                                    Fonte: Susepe/RS

quarta-feira, 20 de novembro de 2019


Educação

Período de inscrição para ingresso na rede estadual de ensino encerra-se no domingo



Termina no domingo (24/11) o prazo para a realização do processo de ingresso na rede pública estadual para o 1º ano do Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio, Ensino Médio Curso Normal, Aproveitamento de Estudos do Curso Normal e Educação Profissional. A inscrição deve ser realizada pelo site www.educacao.rs.gov.br.

Matrículas
Como acontece anualmente, as rematrículas serão realizadas de forma automática pelo Sistema de Gestão da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) até 27 de novembro para alunos com 75% ou mais de frequência em sala de aula.
Para estudantes com índice inferior a 75% de frequência, será necessária a presença de pais e responsáveis na escola, caso o estudante seja menor de 18 anos, para a realização do procedimento de forma presencial.
Pela primeira vez, alunos maiores de 18 anos que tiveram suas matrículas canceladas por infrequência em 2019 serão considerados alunos novos em 2020, realizando os procedimentos conforme datas propostas na Portaria de Matrículas que atende ao ingresso e às transferências.

Transferências
A realização de transferências de alunos do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 2º e 3º anos do Ensino Médio será realizada pelo site de 6 a 17 de janeiro de 2020.
No caso da Educação para Jovens e Adultos (EJA), as inscrições e transferências, pela primeira vez, serão realizadas pelo site, de 6 a 22 de janeiro de 2020. As inscrições e transferências online somente serão efetivadas com a matrícula presencial nas escolas, mediante a entrega dos seguintes documentos:
• Certidão de nascimento do aluno
• Comprovante de escolaridade
• Comprovante de residência do responsável
• Para alunos do 1º ano do Ensino Fundamental: CNS (Cartão Nacional de Saúde), do NIS (Número de Identificação Social) e atestado de vacinação.
Mais informações podem ser obtidas em:
  • Coordenadorias Regionais de Educação
  • Centrais de Vagas do interior
  • Central de Vagas de Porto Alegre (Av. Borges de Medeiros, 1.501)
  • Telefone (51) 3288-4888
Texto: Ascom Seduc

Edição: Vitor Necchi/Secom

Trabalho

Carteira de Trabalho em papel deixará de ser emitida no RS a partir de 13 de dezembro

Os trabalhadores que têm agendamentos estão sendo contatados para anteciparem seus atendimentos - Foto: Divulgação
O serviço de encaminhamento de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) será encerrado, nas 120 agências FGTAS/Sine e unidades Balcão Cidadão, dia 13 de dezembro, conforme comunicação oficial recebida da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do RS (SRTE-RS). Os trabalhadores que têm agendamentos estão sendo contatados para anteciparem seus atendimentos.
A partir de 16 de dezembro, os trabalhadores terão acesso somente à versão digital do documento. Serão encaminhadas carteiras físicas apenas para trabalhadores contratados por microempreendedores individuais até janeiro de 2020 e órgãos públicos e organizações internacionais até abril de 2020, conforme prazo de obrigatoriedade do eSocial.
De acordo com a Portaria nº 1.065, de 23 de setembro de 2019, publicada no Diário Oficial da União do dia 24 de setembro de 2019, pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, a Carteira de Trabalho digital é equivalente à versão física e está previamente emitida a todos os inscritos no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), sendo necessária apenas a habilitação.
O acesso à Carteira de Trabalho digital pode ser feito por meio de computador ou celular com conexão de internet, no site do governo federal ou baixado, gratuitamente, pelo aplicativo disponível nas lojas virtuais Play Store e App Store.
Carteira de Trabalho digital será
alimentada com dados do eSocial
No momento da contratação, o trabalhador precisará informar somente o número do CPF. Para o empregador, as informações prestadas no eSocial substituem as anotações realizadas anteriormente no documento físico. Dessa forma, antes do início das atividades do trabalhador, o empregador deverá enviar, ao eSocial, o evento S-2200 (Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador).
Caso não tenha todos os dados nesse momento, poderá enviar imediatamente o evento S-2190 (Admissão Preliminar), com informações simplificadas, e depois complementar os dados com o evento S-2200, respeitando os prazos previstos no Manual de Orientação do eSocial. O envio dessas informações ao eSocial terá valor de assinatura de carteira. O trabalhador poderá ver o contrato de trabalho na Carteira digital 48 horas após o envio da informação.
Eventos como alteração salarial, gozo de férias ou desligamento não serão exibidos na Carteira de Trabalho digital imediatamente, por dois motivos: o primeiro é que o prazo para prestação de informação desses eventos no eSocial, pelo empregador é, em regra, até o dia 15 do mês seguinte ao da ocorrência para a maioria dos eventos, e, em até 10 dias, no caso de desligamento.
O segundo motivo é que há um tempo de processamento entre a recepção da informação no eSocial e sua disponibilização no sistema da CTPS digital. Há um tratamento da informação, sua inclusão no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), para só então ser apresentada na CTPS digital. Esse processamento garante que os dados exibidos na CTPS digital sejam os mesmos que serão utilizados pelo INSS para a concessão de benefícios.
Casos de utilização da Carteira de Trabalho em papel
A CTPS em papel será utilizada, de maneira excepcional, nas seguintes situações:
– Dados já anotados referentes a antigos vínculos.
– Anotações relativas a contratos vigentes na data da publicação da portaria em relação aos fatos ocorridos até então.
– Dados referentes a vínculos com empregadores ainda não obrigados ao eSocial.
Os trabalhadores que já têm a Carteira de Trabalho em papel deverão conservar o documento para eventual necessidade de comprovação de tempo de trabalho anterior.
Dúvidas
A emissão da Carteira de Trabalho é regulada pela Lei nº 13.874, de 20 de setembro de 2019.
Texto: Jaíne Martins/Ascom FGTAS

Edição: Secom

terça-feira, 19 de novembro de 2019

Saúde

Nova fase da Campanha de Vacinação contra o sarampo começa nesta segunda

Publicação: 
caderneta de vacinação SES sarampo
Segunda fase da campanha tem como público-alvo adultos de 20 a 29 anos não-vacinados ou com esquema vacinal incompleto - Foto: Divulgação / SES
Começa nesta segunda-feira (18/11) a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo, com público-alvo de adultos de 20 a 29 anos não-vacinados ou com esquema vacinal incompleto. “Essa faixa etária concentra o maior número de casos de sarampo no Brasil e é a segunda em maior incidência. Esse índice se reflete no Rio Grande do Sul”, explica a especialista em saúde do Núcleo de Doenças Transmissíveis do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Juliana Dourado Patzer.
No Brasil, dos 10.429 casos confirmados de sarampo até o dia 26 de outubro, 1.729 (16,5%) estão dentro da faixa etária da campanha. No Estado, do total de 32 casos confirmados até 13 de novembro, 10 (31%) tem entre 20 e 29 anos. Juliana lembra que a campanha não é indiscriminada, ou seja, devem se vacinar com a tríplice viral aqueles que nunca tomaram nenhuma ou apenas uma dose da vacina ou não têm registro em caderneta de vacinação.
A estimativa do Ministério da Saúde é que há 747.890 pessoas dessa idade no Rio Grande do Sul que não receberam nenhuma das doses da vacina contra o sarampo. A vacinação é a forma mais eficaz de se proteger da doença e evitar complicações como cegueira e infecções generalizadas que podem levar a óbito. A tríplice viral protege também contra a caxumba e a rubéola. O calendário básico oferece duas doses, a primeira aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral, que inclui proteção contra a varicela (catapora).
A campanha segue até 30 de novembro. A data marca também o Dia D de imunização, um sábado em que os postos de saúde ficam abertos para realizar a aplicação de doses. Após essa data, a vacina segue disponível de acordo com o calendário básico.
Primeira fase
A primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a doença ocorreu em outubro, com foco nas crianças acima dos 6 meses e menores de 5 anos. Para os bebês de 1 ano de idade, a campanha atingiu 100% da cobertura vacinal no Estado.
Casos de sarampo no Estado
De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Cevs, o Rio Grande do Sul registrou 32 casos confirmados da doença até o dia 13 de novembro. Destes, sete são novos em relação ao boletim anterior. Os casos são das cidades de Alvorada (1), Porto Alegre (12), Dois Irmãos (1), Cachoeirinha (10), Gravataí (4), Ijuí (2) e Canoas (2).
Histórico do sarampo no RS:
2019: 32 casos (até 13/11)
2018: 47 casos
2012-2017: sem casos registrados
2011: 8 casos
2010: 7 casos
A doença
Sarampo é uma doença infecciosa grave causada por um vírus. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. Qualquer indivíduo que apresentar febre e manchas no corpo (exantemas) acompanhado de tosse, coriza ou conjuntivite deve procurar os serviços de saúde para a investigação, principalmente aqueles que estiveram nos 30 dias anteriores em viagem a locais com circulação do vírus. Casos suspeitos devem ser informados imediatamente às secretarias municipais de saúde ou para o Disque Vigilância, por intermédio do número 150.
Cobertura da vacinação
O Rio Grande do Sul apresentou nos últimos anos cobertura vacinal da primeira dose contra o sarampo (aos 12 meses) abaixo da meta, que é 95%.
Ano – cobertura vacinal 1º dose de tríplice viral
2018: 89% (ainda dados preliminares sujeitos a alteração)
2017: 88%
2016: 90%
2015: 88%
Texto: Marília Pereira Bissigo/Ascom SES

Edição: Secom